Sexta, 13 Fevereiro 2015 00:00

Sucumbindo em mornidão Destaque

Escrito por
Avalie este item
(2 votos)

    paredeEstive pensando o por que, após alguns anos de caminhada de fé, muitas pessoas acabam sucumbindo em mornidão espiritual. Você sabe, elas já não são mais aquelas pessoas cheias de convicção e desejo ardente por compartilhar do amor de Deus como foram nos primeiros meses ou anos de sua conversão. Fica evidente que a medida em que os anos passam, para alguns, o ritmo diminue chegando ao ponto de alimentarem pelo menos algum tipo de dúvida(secreta) a cerca de sua própria fé. Embora possa parecer algo estranho de se imaginar, atualmente há centenas de pastores atrás de pulpitos pregando mensagens que eles mesmos já não acreditam e só continuam por que elas as tornam populares e aceitos. Para alguns isso pode soar sem cabimento uma vez que muitos destes homens vivem "unicamente" para a "obra" de Deus.


Eu poderia, antes de tudo, abrir um parenteses aqui e abordar esta questão sobre o que realmente vem a ser a obra de Deus e então teríamos algumas respostas óbvias sobre a causa do empobrecimento da fé de muitos destes pastores, mas não é este o propósito deste texto, sobre tudo uma expressão popularmente conhecida nestes casos aponta para o que chamam de "O abandono do primeiro amor". Não raramente se ouve: "Ele(a) deixou o primeiro amor", "que saudades daquele tempo(do primeiro amor)". Bom o que hoje sei é que há muitas coisas envolvidas capazes de proporcionar tal declínio espiritual, no entanto é preciso considerar, acima de tudo, qual o grau de conhecimento de Deus a pessoa possue. Digo isso porque há muitas pessoas que receberam um evangelho adulterado, do tipo que ensina coisas que Jesus não ensinou e que por consequência imputa nas pessoas uma imagem de deus que não tem nada haver com quem Deus realmente é.

Sobre isso lemos que é impossível alguém ter conhecido a luz da verdade e depois abandoná-la.(Hb 6:4). A pergunta que fazemos é: Será que ele(a) realmente tinha o conhecimento da verdade? Será que não foram apenas seduzidos por um evangelho que fala de um Jesus que vai concertar tudo em suas vidas sem que você precise tomar qualquer decisão de abandonar atitudes e escolhas que Deus abomina? Estarmos em Cristo é uma coisa. Qualquer um pode se considerar um cristão da boca pra fora, a questão é quanto de Cristo de fato está em nós? Será que Ele está sendo formado em nós a cada dia a medida em que morremos para nós mesmos? Um outro ponto para se pensar, e aqueles que convivem comigo já devem estar cansados do quanto eu bato nesta tecla, é o fato de que o próprio Jesus nos alertou dizendo que o amor de quase todos esfrirá, a ponto dEle, em certa ocasião, ter orado ao Pai perguntando se haverá fé na terra quando Ele voltar. Isso é aterrorizador! Será que a maneira como estamos conduzindo as nossas vidas não nos coloca junto a todos que serão contados com os que o amor se esfriou? Em quê ou em quem estamos nos apoiando a ponto de nos julgarmos tão seguros apesar de nossas escolhas?

Você já viu uma parede sendo pintada? Como se renova e muda o ambiente? Já percebeu o cheiro da tinta fresca que pode ser sentida a certa distância? Por um momento vejo pessoas sendo renovadas, recebendo novidade de vida, sendo lavadas pelo sangue do cordeiro. Os anos passam, o sangue purificador parece secar lentamente na vida daquele que foi perdoado e remido, mais um pouco e começa a descascar revelando maus cuidados, resultado de pouca ou nenhuma manutenção. O que temos agora é a imagem de alguém que sabe muito sobre a redenção, mas sua própria vida já não espressa praticamente nada a cerca do Redentor. Tornou-se uma velha parede descascada cujo estado atual é pior do que outrora quando não tinha conhecimento algum do Salvador.

Ah...os cuidados desta vida, às seduções do mundo, os planos inuteis dos corações dos homens, estão destruindo sutilmente a comunhão dos santos com o Criador!
Nunca antes as pessoas estiveram tão conectadas e ao mesmo tempo tão distantes umas das outras na vida real. Ficou fácil digitar "amém" para tantas coisas, sem precisar se quer fazer uma oração. Ficou fácil enviar "carinhas alegres", quando você se quer está feliz.
Irmãos, talvez seja a hora de refletir sobre o que leram e depois disso desconectar, se desligar e começar a perceber que há pessoas reais a sua volta que precisam conhecer o Dono do Amor e acima de tudo este mesmo Senhor, real e presente, está perto o suficiente e desejoso de voltar a ouvir suas orações.

Ler 6904 vezes Última modificação em Sexta, 13 Fevereiro 2015 16:25
Mais nesta categoria: « Abortando Jesus Meet Up 01 »
  1. Quem somos
  2. Declaração de fé
  3. Onde estamos
  4. Luciano Silva
Primeiramente, Missões 20:20 não se refere a algum tipo de denominação religiosa, apenas faz referência ao capítulo 20 e versículo 20 do livro de Atos, o qual expressa claramente nossa missão como igreja do Senhor empenhada em obedecer a ordem de ir e testemunhar a todos do Evangelho de Jesus, publicamente e de casa em casa. Como parte da igreja do Senhor, nos reunimos na simplicidade, de casa em casa. Naturalmente a casa em si não diz respeito a um lugar padrão de reuniões e encontros, afinal não estamos limitados a um local, mas com toda a certeza o lar representa um lugar onde é possível desenvolver comunhão real, além de que não temos custo algum, logo não precisamos atribuir despesas sobre os irmãos. Resumindo, somos irmãos que amamos Jesus e o temos por única autoridade sobre todos, praticando nossa fé fora do arraial das tradições e religiosidades inventadas por homens.
- Cremos que Jesus, o Cristo, é o único capaz de nos fazer aceitos diante de Deus, uma vez que por nossa natureza seríamos, com justiça, completamente condenados. - Cremos que Jesus é o único detentor da autoridade sobre a igreja, autoridade esta que jamais foi delegada a qualquer outro. - Cremos que se alguém, ao olhar para si mesmo, não reconhece sua natureza depravada, jamais será capaz de entender o sacrifício de Jesus. - Cremos que sem o arrependimento sincero não há novo nascimento ainda que a pessoa tenha se submetido ao ato público do batismo. - Cremos que o batismo é a expressão externa de algo que já aconteceu interiormente. - Cremos no partir do pão, em memória do Senhor, não como um ritual que santifica elementos, mas como a expressão profética por meio da vida compartilhada, da comunhão real e da fé comum entre irmãos. - Cremos na inutilidade das discordâncias com base nas diversas interpretações teológicas que servem apenas para nos afastar da unidade. - Cremos que somos estrangeiros neste mundo, logo não nos deixamos envolver por ele além do que for extremamente necessário. - No mais, cremos que se estivermos nEle, mas Ele não estiver em nós, nada do que façamos terá algum valor para com o Seu reino.
Como parte da igreja do Senhor, nos reunimos em Balneário Piçarras - Santa Catarina. Pessoalmente temos comunhão com irmãos que residem em Itajaí, Balneário Camboriú, Camboriú e Joinville. Atualmente por todo o mundo há irmãos vivendo na simplicidade, fora de denominações e tradições de homens. Para encontrar irmãos em sua localidade acesse o link: Irmãos pelo Brasil
Eu sei, alguns devem ter achado estranho encontrar um link exclusivo com o meu nome. Bom, o que acontece é que me vejo quase que obrigado a esclarecer algumas coisas, e tenho boas razões para isso. Vamos lá... Você, visitante do site, vai perceber que uma boa parte de tudo o que encontrará por aqui será assinado por mim. Livros, artigos, músicas etc... Bom, eu sou o idealizador, programador e administrador deste site(isso tem custado boa parte dos meus dias, mas cada telefonema ou email que recebo de algum irmão de algum lugar faz valer muito a pena)no entanto, eu não sou algum tipo de líder, não sou um pastor aqui e tão pouco ocupo qualquer posição superior diante dos meus irmãos(até porque tal mentalidade não se cria entre nós, ou pelo menos não deveria), apenas o que faço alcança uma visibilitade maior, é só isso. Saiba que o que você lê aqui, que de alguma maneira edifica a sua vida, não seria possível sem a minha comunhão entre meus irmãos, aprendendo juntos com o Senhor, enfim... eu acabei me tornando apenas o publicador das lições aprendidas. Deus abençoe.

O conteúdo do site está sendo útil para você?